PROJETO MERO

“A destruição da Natureza é a extinção da Raça Humana.” (Paiva Netto)

Buscando minimizar o impacto negativo da extração de recursos marinhos de forma predatória e estimular o desenvolvimento sustentável da comunidade pesqueira local, foi implantado em janeiro de 2003, na cidade de Paraty, estado do Rio de Janeiro, o Projeto Mero. O projeto de ação sócio cultural recebeu, no ano da sua criação, o prêmio Von Martius, na categoria humanidade. O projeto baseia-se em três dimensões que juntas compõem as ações de modo a alcançar os objetivos a que se propõe o projeto:

Sócio Econômico

Aumento da geração de renda dos pescadores através da revitalização do sistema de pesca de subsistência, proporcionando a melhoria das condições de vida e trabalho dos pescadores tradicionais do litoral brasileiro, com intuito de garantir a sobrevivência do modo de vida caiçara e ao mesmo tempo permitir um novo modo de inserção dessa população na sociedade e no mercado. Para isso foram desenvolvidos os tanques-rede que funcionam como armazenadores submersos de peixes e eliminam a utilização de gelo, além de armazenagem e conservação, ampliando a margem de lucro dos pescadores. Além disso, com a melhora na qualidade do peixe oferecido e proximidade dos tanques-rede de suas aldeias, os pescadores poderão oferecer uma quantidade maior de peixes, o que lhes permite ampliar a rede de fornecimento aos restaurantes da região.

Ambiental

Em termos ambientais, foi comprovada a recuperação do ecossistema marinho em torno desses reservatórios. Um dos métodos utilizados para a recuperação ambiental é a utilização de alimentos não industrializados para os peixes estocados. Sendo assim os peixes são alimentados pelos resíduos orgânicos gerados, que além de alimentar os peixes armazenados, acabam alimentando também os peixes que ficam em torno dos tanques. Uma vez instalados, os tanques são transformados em verdadeiros berçários marinhos, onde galhos de podas de árvores e vegetações são adicionados nestes compartimentos para simular um ambiente aquático natural. Agregado a esses benefícios, o Projeto Mero abrange ainda ações de Educação Ambiental direcionadas as comunidades de pescadores e as comunidades da região e a preocupação com a limpeza das praias.

Científico

O Projeto Mero contribui para o conhecimento científico na medida em que preserva as espécies da extinção como acontece no caso do armazenamento de matrizes da Viera (nodipecten nodosos) em tanques rede para o Projeto Pomar, realização de testes com isca modificada para tartarugas marinhas, para o Projeto Tamar e fornecimento e capacitação para captura de peixes marinhos (cerranídeos) para o Instituto de Pesca de Ubatuba.

Parcerias

Calendario

Novembro 2017 Dezembro 2017
Do Se Te Qu Qu Se
1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30

Nossos Parceiros

Rede Social

Twitter Facebook flickr RSS-Feed

Contato

Itirapina, SP
Brasil

Telefone: (19) 3575-1788 

contato@institutoarrudabotelho.org.br